Existe diferença entre pós-graduação e especialização?
24 de setembro de 2018
11 dicas para quem busca carreira internacional
24 de setembro de 2018
Show all

Guia completo: tudo sobre o Enade

Com tantas opções de cursos, é fundamental poder encontrar a universidade que oferecerá as melhores condições de educação, não é mesmo? Mas você sabe como a qualidade do ensino superior brasileiro é avaliada? Um dos instrumentos usados pelo Ministério da Educação é uma prova aplicada aos estudantes já matriculados. E esse é o nosso assunto de hoje: vamos falar tudo sobre o Enade.

Esse exame é um dos pilares que formam o conceito avaliativo das instituições universitárias no ranking do MEC. Se você está estudando para entrar na faculdade ou se já cursa alguma graduação, deve se preparar para essa prova, que avalia as aptidões específicas da sua área. Mas não é preciso se preocupar, pois não é nenhum “bicho de sete cabeças”.

Para saber tudo sobre o Enade e se preparar com tranquilidade, leia este post até o final! Preparado? Então, vamos lá!

O que é o Enade?
O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) é uma prova escrita que testa as competências do estudante universitário na área do seu curso de graduação. Acontece anualmente, embora cada edição convoque determinados cursos, definidos por meio de portaria do Ministério da Educação.

A prova é aplicada para estudantes do primeiro e do último ano das graduações determinadas pela lista. Para 2018, a data é 25 de novembro. Os participantes são inscritos pela própria instituição de ensino superior, que recebe as relações dos convocados e encaminha os seus dados. Antes de realizar o Enade, o estudante somente precisa responder a um questionário socioeconômico.

Como é a prova do Enade?
O estudante tem quatro horas para responder o teste, formado por 40 questões. Dez são relativas à formação geral, e as 30 demais, aos conteúdos específicos da área escolhida pelo estudante. Ambos os quesitos têm questões objetivas, com múltipla escolha, e perguntas discursivas.

Na prova de formação geral, as questões têm como objetivo investigar a formação de um profissional com ética, competência, comprometido com a sociedade e consciente sobre a importância do seu fazer. O estudante pode esperar perguntas sobre temas como diversidade, meio ambiente, globalização e relações internacionais, cidadania, problemas socioeconômicos e demais questões contemporâneas que permeiam a sociedade.

Já quanto à prova específica, o candidato precisa demonstrar os conhecimentos adquiridos em sala de aula. As questões exigem noções de competências e habilidades que são exercidas em sala de aula e que basearão a atuação do profissional depois de formado.

Os testes são formulados por professores destacados pela instituição que organiza a prova, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Ligado ao Ministério da Educação, o Inep também é responsável pela organização e aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), pelas seleções de bolsas para o Prouni e pelo sistema de distribuição de vagas das universidades federais, o Sisu.

Cursos que farão o Enade 2018
São previstas provas para 27 cursos de bacharelado e para tecnólogos este ano. De acordo com portaria publicada em maio, o Enade 2018 será aplicado a estes cursos:

Bacharelado

  • Administração;
  • Administração Pública;
  • Ciências Contábeis;
  • Ciências Econômicas;
  • Comunicação Social — Jornalismo;
  • Comunicação Social — Publicidade e Propaganda
  • Design;
  • Direito;
  • Psicologia;
  • Relações Internacionais;
  • Secretariado Executivo;
  • Serviço Social;
  • Teologia;
  • Turismo.

Tecnólogo

  • Tecnologia em Comércio Exterior;
  • Tecnologia em Design de Interiores;
  • Tecnologia em Design de Moda;
  • Tecnologia em Design Gráfico;
  • Tecnologia em Gastronomia;
  • Tecnologia em Gestão Comercial;
  • Tecnologia em Gestão da Qualidade;
  • Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos;
  • Tecnologia em Gestão Financeira;
  • Tecnologia em Gestão Pública;
  • Tecnologia em Logística;
  • Tecnologia em Marketing;
  • Tecnologia em Processos Gerenciais.

Qual o objetivo do Enade?
Algo muito importante sobre o Enade é que ele é considerado componente curricular das universidades e, portanto, obrigatório. Se o aluno não faz a prova, fica impedido de colar grau. Há situações específicas, porém, como um caso em que a Justiça Federal do Rio Grande do Sul reconheceu o direito de formatura para uma estudante que havia perdido a prova por motivos alheios e irreconciliáveis.

Esse caso, devido à sua atipicidade, foi noticiado pela imprensa. Em situações gerais, porém, a prova é mandatória. E, diferentemente do Enem, por exemplo, não garante acesso a nenhum tipo de benefício direto ao estudante. Sendo assim, vem a questão: qual o objetivo do Enade e por que ele é obrigatório?

Por que é por meio das notas obtidas nessa prova que o Ministério da Educação vai calcular os conceitos e ranquear as universidades brasileiras. O desempenho dos estudantes no exame é considerado crucial, pois afere a absorção de conteúdos, a adequação do currículo em relação às diretrizes legais e a assimilação do conhecimento passado em sala de aula e aponta quando é necessário algum investimento ou reforço em determinado aspecto do curso.

As provas são elaboradas de acordo com as diretrizes para os cursos determinadas pelo próprio Ministério. Ou seja, elas atestam se o estudante está recebendo o conteúdo corretamente, absorvendo todas as informações de forma adequada e ganhando uma formação de qualidade.

O Enade compõe o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), juntamente a outros dois instrumentos: a avaliação de cursos de graduação e a avaliação institucional, implementadas pelo MEC junto às universidades. As instituições mais bem-avaliadas no Sinaes ficam no topo do ranking de melhores universidades do país, reconhecimento bem-vindo e importante para os futuros universitários na hora de escolher a sua graduação.

Desenvolvimento de políticas públicas
Além disso, os indicadores obtidos pelo Enade e demais métodos para avaliar os cursos, assim como as respostas do questionário do estudante, são utilizados no desenvolvimento de políticas públicas voltadas para o ensino superior, bem como alocação de verbas e instituição de programas que tenham como objetivo melhorar a qualidade de ensino dos futuros profissionais do país.

O Conceito Enade é mais um dos indicadores, junto do Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC), o Conceito Preliminar do Curso (CPC) e o Índice de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD).

O desempenho das universidades é medido dentro de uma escala de 1 a 5. Para ser considerado satisfatório, é preciso pontuar 3 ou mais. Instituições com avaliações baixas no Enade e nos demais indicadores podem receber menos benefícios garantidos pelo Ministério Público por meio de programas e incentivos.

Portanto, prestar uma boa prova se convocado ao Enade é muito importante para colaborar com a construção de um curso de graduação mais qualificado, correspondente às diretrizes determinadas pela lei e adequado às expectativas de formação de novos profissionais. Por isso, mais do que uma obrigação, deve ser encarado como uma oportunidade.

Como funciona e como fazer parte do Enade?
Como já falamos, o universitário não precisa se inscrever. A cada ano, é feita uma amostragem entre os matriculados nos cursos avaliados no período. A seleção é enviada às instituições de ensino, que devem informar os alunos sobre os procedimentos da prova.

O questionário do estudante também é obrigatório e deve ser preenchido, pela internet, antes da prova. O período de submissão do questionário abre em 3 de setembro e vai até pouco antes do exame, 21 de novembro, de acordo com a portaria deste ano. As respostas do questionário, assim como as notas do Enade, serão consideradas na formação de novas políticas universitárias.

Os estudantes não convocados que se interessarem em participar da prova também podem fazê-lo. Para isso, basta manifestar interesse junto à instituição de ensino, que deve encaminhar a inclusão do interessado na relação dos estudantes do Enade.

A nota obtida pelo estudante pode ser consultada por ele posteriormente, pela internet. Além disso, é possível consultar as provas e os gabaritos das edições anteriores. O Enade é aplicado desde 2004, quando substituiu o chamado Provão, como era mais conhecido o Exame Nacional de Cursos, instituído em 1996.

Consultas ao conteúdo exigido na prova
Para os candidatos que desejam se preparar para o exame, é possível consultar os conteúdos programados para constarem na prova no Diário Oficial da União. Os conteúdos das 27 provas que serão aplicadas este ano já estão disponíveis.

Quais são os benefícios de participar do Enade?
Uma vez que é obrigatório, os estudantes convocados devem encarar a prova como uma boa oportunidade de avaliar o desempenho do curso de graduação, além de contribuir com melhorias na sua instituição, como já falamos.

Por isso, é importante lembrar de alguns benefícios que participar do Enade traz. Vamos a eles.

Avaliar os conhecimentos
O benefício mais óbvio é esse. Perceba que as provas são exigidas no primeiro e no último ano de graduação por um motivo: para que os avaliadores tenham uma noção abrangente da realidade do curso.

Nos primeiros semestres, é comum ter dúvidas a respeito do curso escolhido. Realizar a prova é uma forma de encarar os conteúdos aprendidos de uma forma sistemática e testar se o seu desempenho é satisfatório ou se você precisa se esforçar mais, quem sabe até mudar de curso.

Já no fim da faculdade, com muitas outras questões envolvidas, como finalização de trabalho de conclusão e preparativos para formatura, a reflexão sobre todo o conhecimento obtido durante a jornada da graduação é valiosa também.

Aprofundar e aperfeiçoar as suas aptidões
As universidades costumam preparar aulas de reforço, baseadas nos conteúdos previstos pelas portarias do Ministério da Educação. O interesse de todos, afinal, é fazer com que os estudantes obtenham a maior nota possível, para que a avaliação da instituição fique lá em cima e se reverta em benefícios e reconhecimento para os cursos bem avaliados.

Nessas aulas, é possível tirar dúvidas, reforçar o que foi aprendido durante a classe e aperfeiçoar aptidões que, por algum motivo, foram deixadas de lado ou pouco praticadas. Por isso, é importante que o estudante se empenhe na preparação para essa prova não apenas pelos conceitos.

Refletir criticamente sobre a sua profissão e a importância dela para a sociedade
O componente da prova de formação geral oferece ao estudante a oportunidade de refletir criticamente sobre a sua futura profissão, qual o seu papel na sociedade e como ela pode colaborar com um futuro melhor.

Isso não está em nenhuma cartilha e não é ensinado de maneira específica na faculdade, mas é importante e forma um profissional muito mais qualificado, preparado para enfrentar desafios e apto a colaborar de forma positiva com o meio em que está inserido.

É essa avaliação que o Ministério da Educação quer fazer — uma oportunidade para os estudantes demonstrarem as suas visões e reflexões nas questões discursivas da prova.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *